Obrigação líquida
É aquela certa quanto a sua existência e determinada quanto ao seu objeto. A obrigação líquida é sempre expressa por uma cifra ou algarismo. A mera realização de uma operação matemática não descaracteriza a obrigação.

Obrigação ilíquida
Verifica-se quando o objeto da obrigação para ser apurado depende da feitura de cálculos, posto que o objeto da obrigação apresenta-se como incerto. Muitas vezes, a apuração do valor devido depende de perícia judicial.
Obs.: O Art. 783 do CPC cuida do processo de liquidação de sentença. Uma eventual perícia judicial pode ser por arbitramento ou por artigo.

Obrigação Principal e Acessória

Obrigação Principal é aquela que subsiste por si só, sem depender de qualquer outra obrigação. Exemplo: Contrato de compra e venda a vista.

Obrigação Acessória tem sua existência subordinada a outra relação jurídica, ou seja, depende da obrigação principal. (Art.184). Exemplo: Fiança.
O fiador responde pelo pagamento da dívida com todos os seus bens, presentes e futuros. O fiador não pode alegar bem de família – Lei 8009 de 1990.

——

Transmissão das Obrigações

Cessão de Crédito: É negócio ou trata-se de negócio jurídico bilateral pelo qual o credor transfere a outrem seus direitos na relação obrigacional. A cessão de crédito tem por objeto bem incorpóreo.

Enquanto a compra e venda tem por objeto bem corpóreo.

Cedente: É aquele que cede o seu crédito.
Cessionário: É aquele em que o crédito é cedido.
O cessionário então assume a titularidade do crédito.

O Art. 287 refere-se a cessão de obrigação acessório.

Objeto: Em regra, todos os créditos podem ser objeto de cessão, constem do título ou não, sendo títulos vencidos ou a vencer.Ser-a-isso não se opuser a natureza da obrigação, a lei ou a convenção com o devedor.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here